BLOGWIDIA

CrossFit forma campeões de levantamento de peso

CrossFit e levantamento de peso: O Head Coach da CrossFit Widia, Rafael Ramos, além de trabalhar com o Cross, é atleta de Powerlifting e já competiu a nível mundial, quando representou o Brasil na República Tcheca, em 2011, e foi o primeiro paranaense a chegar a esse estágio do esporte. Também já foi campeão brasileiro e sulamericano e quebrou recordes nacionais. Não tinha como os alunos e atletas widianos serem fracos e é por isso que um time da Widia fez bonito e conquistou 9 medalhas no Campeonato Brasileiro de Terra – IPF. Ainda mais que Powerlifting e CrossFit têm tudo a ver. Querem ver?

O Powerlifting é o esporte que compreende três movimentos: agachamento, supino e levantamento terra. Eles são conhecidos como levantamentos básicos, pois foram os primeiros exercícios de levantamento da história e são globais – usam toda a estrutura corporal para mover uma carga – e a partir deles surgiram diversos outros métodos de treinamento, como a musculação.

Os treinos de musculação podem ter diferentes quantidades de movimentos, séries e repetições, de acordo com os objetivos, como ganho de volume muscular e resistência. Essas duas capacidades não estão necessariamente relacionadas com a força. Um músculo grande não é necessariamente forte. O treino de Powerlifting foca em poucas repetições, maior tempo de descanso entre as séries e altas cargas. Normalmente os treinos de levantamentos básicos ficam apenas nos movimentos do esporte e em mais alguns exercícios acessórios, por isso as máquinas de musculação não são necessárias.

Se antes as academias de musculação, apesar das diferenças entre os esportes, eram o principal ponto de treinamento dos powerlifters, agora as boxes de CrossFit têm formado novos atletas. É que na modalidade do Cross, que une tantos outros esportes, o levantamento básico está envolvido. E nos heavy days, os alunos de CrossFit se tornam mais fortes e mais aptos a levantar cargas maiores. Em especial nas aulas do Widia Power, os widianos vivenciam aprendizado de periodizações e técnicas que contribuem para os levantamentos básicos, que são, como o nome já diz, a base para levantamentos olímpicos também (LPO).

Nessas aulas, o Head Coach Rafael Ramos encontrou alunos que se destacaram na qualidade técnica e nas cargas e por isso levou um time para competir no Campeonato Brasileiro de Levantamento Terra, em São Paulo. Desta vez, ele não competiu e trabalhou como treinador dos atletas widianos. Lá, o time fez no tablado o resultado de meses de periodização de força pensada pelo Head Coach. O mais interessante é que nesse esporte só no dia de competição as cargas máximas costumam ser testadas. É tudo um cálculo matemático e técnico que só quem tem experiência faz com precisão. E esse cuidado conta também na preparação do aquecimento.

Nossos atletas competiram na categoria RAW. No Power existem duas formas de competir: equipado e RAW (cru, em inglês). No início o esporte era unificado, pois não existiam equipamentos que causassem tanta evolução do levantamento de cargas. Com o surgimento de equipamentos de força capazes de fazer atletas levantarem uma diferença de carga expressiva, foi necessário cindir o Powerlifting entre RAW e equipado. No RAW, os atletas utilizam apenas cinturão. No equipado, o resultado depende muito de como o atleta se adapta ao material, de como ele consegue extrair dele uma melhor performance.

Os widianos competiram em alto nível e excelente performance e todos voltaram com medalhas, cada um em sua categoria de peso e idade. Confiram:

Campeonato Brasileiro de Terra – IPF

São Paulo | SP – 2016.

Interessou? Venha fazer uma aula experimental de CrossFit

VOLTAR